ARTIGOS

Leia os últimos artigos publicados.
05.04.2013 Como fazer uma correta proteção patrimonial?

 

Da mesma forma que são muitos os casos de derrocadas corporativas patrocinadas por tragédias pessoais e vice-versa, também é verdade a existência de múltiplas formas para se evitar tais circunstâncias. Prova disso é que tem aumentado a procura pelos serviços prestados por empresas como a Cláudio Bueloni Sociedade de Advogados, com a qual o SIAMFESP teve contato, a fim de proporcionar palestras ilustrativas e instrutivas para a sua base abordando uma série de aspectos delicados e estratégicos.

Dentre eles, o da sucessão na família e nos negócios, bem como as indenizações trabalhistas e uma série de verdadeiros acidentes de percurso sabidamente pródigos em colocar por terra anos de trabalho e dedicação. Para reduzir esses riscos, os empresários podem tomar diversas ações.

“Qualquer tipo de empresa, independentemente do porte, bastando apenas que os sócios estejam conscientes da importância de proteger seu patrimônio e planejar a sucessão, tanto empresarial quanto dos bens particulares poderá utilizar nossos ensinamentos”, frisa o advogado.
Segundo ele, um dos meios eficazes com essa finalidade tem sido a criação de holdings que permitam a gestão independente desses dois componentes patrimoniais, que normalmente acabam se confundindo quando não se recorre a tal expediente.

Com sua experiência na área, o especialista considera muito difícil não se obter êxito uma vez que o bom senso prevaleça às emoções e o planejamento também fale mais alto, por mais que possa parecer incômodo mexer previamente em certas feridas.

É o caso típico da sucessão familiar, outro tema que costuma provocar calafrios em muitos empresários decididos a deixar o comando da empresa nas mãos dos herdeiros. “Em muitos casos, não há partilha amigável, então a utilização de um testamento pode ser um meio de evitar litígio entre os sucessores. É uma verdadeira economia de tempo e dinheiro com advogados e processos quando se opta por soluções assim que, na prática, deixam o patrimônio protegido pela holding e o capital devidamente dividido entre os sucessores”, argumenta Bueloni.

Na avaliação do diretor executivo do SIAMFESP, os associados do Sindicato muito terão a ganhar com essas exposições. “Vamos realizar palestras e outras ações sobre o tema”, antecipa Oduwaldo Álvaro.

Fonte: Reperkut

 

http://www.siamfesp.org.br/novo/conteudo/noticias/acao_txt.asp?id=1292